Menu Filtro

Correndo na chuva

Apesar de não ser muito convidativa a ideia de correr na chuva, o treino nessas condições irá lhe deixar
mais forte mentalmente e fisicamente. Contudo, são necessários alguns cuidados para evitar acidentes e
problemas durante e após o treino. Abaixo seguem algumas dicas para que você possa melhor se preparar
para lidar com as condições a tornar a experiência mais agradável.

Em primeiro lugar, faça um preparo mental. Lembre-se que as condições de chuva reduzem a visibilidade e
elevam o risco de acidentes, criando condições menos favoráveis a treinos de performance e tempo.
Procure focar no desafio mental de sair de casa em condições molhadas (especialmente se forem
molhadas e frias) e em manter o ritmo durante o treino, tendo o cuidado de correr mais devagar,
especialmente quando o terreno tiver mais obstáculos – o seu último desejo é se lesionar

 

Vestimenta/calçado

• Evite roupas de algodão (incluindo tops esportivos), que absorvem a umidade se tornando pesadas,
abaixam a temperatura do seu corpo e aumentam a probabilidade de assaduras;

• Considere usar um anorak/corta vento fino em dias mais frescos/frios para minimizar a perda de calor
pela ação do vento e da chuva, reduzindo as chances de uma hipotermia se desenvolver. O anorak
também irá preservar o calor gerado o mantendo aquecido em dias frios;

• Atenção maior para assaduras, que podem ocorrer mais facilmente com condições molhadas.
Considere o uso de pomadas/cremes lubrificantes nas axilas, entre as pernas e outras áreas mais
propensas, e considere o uso de shorts de compressão para evitar o atrito entre as pernas;

• Prefira roupas mais coloridas, especialmente se o seu trajeto envolve corrida em trilhas
compartilhadas com ciclistas, motociclistas ou motoristas, na rua e em estradas, aumentando a sua
visibilidade para terceiros;

• Considere utilizar um boné de tecido sintético para evitar que a chuva caia diretamente no seu rosto e
permita uma visibilidade melhor;

• Utilize calçado com solado em boas condições e boa tração, adequado para trilhas;
• Opte por meias sintéticas ou de lã, que não irão absorver água (ao contrário das meias de algodão),
reduzindo a chance de bolhas se formarem;

• Tênis impermeáveis podem ser uma boa opção para ajudar a manter seus pés secos em chuva leve e
trilhas menos molhadas, opte pelos modelos que também são respiráveis. Apenas lembre-se que uma
vez que a água entre no calçado impermeável ali ela irá permanecer, portanto com chuva forte ou
trilhas com muitas poças ou riachos a serem cruzados tênis com tela e bastante respiráveis podem
ser uma melhor opção;

• Planeje o pós-treino de modo que você possa se trocar e se aquecer imediatamente. Um banho
quente logo é o ideal mas caso você tenha que dirigir até o banho planeje ter acesso a uma muda de
roupas secas, agasalho e calçado seco até retornar para casa;

 

Escolha da trilha

• Planeje o seu trajeto e prefira trilhas menos acidentadas, com menos degraus, obstáculos ou trechos
íngremes. Lembre-se que as trilhas ficarão mais escorregadias, a visibilidade reduzida e poças d’água
podem ocultar obstáculos (como buracos e raízes) aumentando o risco de acidentes. Outras lesões
musculares também podem ocorrer ao tentar desviar de obstáculos de última hora ou tentando evitar
uma queda;

• Procure treinar em trilhas mais acessíveis, com acesso a sinal de celular, e lembre-se de deixar
alguém avisado dos seus planos, especialmente se você optar por deixar o celular em casa por conta
da chuva (considere adquirir uma capa à prova d’água ou embrulhá-lo em um ziploc ou bolsa
estanque pequena).

Durante o treino

• Para treinos mais longos tenha fontes de energia rápida, como saches de gel, à mão. O seu consumo
calórico será maior, sendo necessária a preocupação em repôr as calorias perdidas rapidamente,
especialmente em condições de chuva e frio.

Evite sair de casa quando:

• Houver raios, trovões ou formações de nuvens verticais (cumulus nimbus), que são nuvens de
tempestade. O risco de ser atingido por um raio é uma realidade que pode ocorrer tanto nas
montanhas (especialmente mais próximo das arestas e cumes) quanto em áreas urbanas. E você pode
se deparar com outros problemas como queda de árvores e ser atingido direta ou indiretamente por
elas (árvores atingidas por raios podem explodir e pegar fogo);

• Houver muito vento. A combinação de chuva e vento é bastante favorável ao desenvolvimento da
hipotermia, pois rouba muita energia do seu organismo muito rápido. Evite se expor além do
necessário, procure locais mais abrigados (escolha o lado da montanha, trilhas mais protegidas) ou
simplesmente opte por correr na esteira.

Correr na chuva pode ser um desafio mas pode lhe trazer muitos benefícios. A temperatura ambiente será
mais agradável, vocês estará melhor preparado mentalmente para lidar com adversidades e os treinos
poderão lhe dar uma vantagem em relação a outros corredores em competições com chuva. Considere
levar consigo um kit de primeiros socorros para alguma eventualidade e não é má ideia criar o hábito de
deixar alguém avisado dos seus planos ou treinar com um amigo.

Bons treinos!

There are no responses so far.

Samanta Chu

Samanta Chu

Representante no Brasil e instrutora da Wilderness Medical Associates International (WMAI Brasil), ministra cursos no Brasil e no exterior desde 2011. Possui formação de Técnico de Emergências Médicas para Áreas Remotas (WEMT – EUA), é membro benfeitor do Grupo de Resgate em Montanha (Joinville, SC) e guia profissional conduzindo grupos em atividades outdoor diversas desde 2007.

Patrocínio

Apoio