Menu Filtro

Correndo em Altitude

Voc√™ sabia que caso pretenda correr em altitudes elevadas (acima de 1.500 m) mas more em altitudes mais amenas precisa ter cuidados especiais? Al√©m de ser acometido pelo famoso Mal Agudo de Montanha (MAM), caso voc√™ n√£o se planeje e se prepare adequadamente para o treino ou corrida em altitude (especialmente acima de 3.000 m), voc√™ pode ter problemas mais s√©rios como um edema pulmonar ou edema cerebral. Neste artigo irei abordar alguns cuidados e estrat√©gias que voc√™ pode adotar para ter uma melhor performance em altitudes mais elevadas e evitar as complica√ß√Ķes.

Qualquer pessoa, atleta ou n√£o, ter√° uma maior dificuldade para respirar profundamente em locais de altitude mais elevada, uma vez que h√° menos mol√©culas de oxig√™nio dispon√≠veis na atmosfera conforme nos afastamos do n√≠vel do mar. Para compensar essa menor disponibilidade de oxig√™nio o organismo ter√° que trabalhar mais para garantir a oxigena√ß√£o dos tecidos e de seus m√ļsculos, portanto √© esperado voc√™ observar o aumento da frequ√™ncia card√≠aca e respirat√≥ria mesmo em descanso, sentir um desgaste f√≠sico maior e ter redu√ß√£o de performance em altitudes mais elevadas.

Os efeitos da altitude afetam a todos mas algumas pessoas irão se adaptar melhor do que outras independentemente de condicionamento/porte físico ou idade. Assim sendo, qual a melhor maneira de se preparar para correr em altitude?

Embora um bom condicionamento f√≠sico n√£o contribua necessariamente para uma melhor aclimata√ß√£o, fatores como uma alimenta√ß√£o saud√°vel, uma boa hidrata√ß√£o, descanso adequado, ter tempo para se aclimatar e respeitar os limites do seu corpo podem fazer diferen√ßa no processo. Procure come√ßar a corrida mais lentamente, foque no ritmo e esfor√ßo ao inv√©s de focar no seu tempo e, se poss√≠vel, programe-se para chegar ao local com cerca de 7 ou mais dias de anteced√™ncia para permitir que o seu organismo comece a se aclimatar e dar in√≠cio √†s altera√ß√Ķes fisiol√≥gicas para melhorar a oxigena√ß√£o. Voc√™ tamb√©m ter√° a oportunidade de fazer treinos leves e sentir o comportamento do seu organismo em altitude. Caso n√£o seja poss√≠vel voc√™ ir ao local com anteced√™ncia, outra op√ß√£o √© chegar 24-48h antes da prova para minimizar os efeitos do MAM em seu organismo. Mas os riscos de estar desgastado da viagem, ter atrasos/perda de bagagem e o maior risco de desenvolver MAM ou edema pulmonar por n√£o permitir que o seu organismo se aclimate podem ser significativos, portanto recomendo cautela ao usar essa estrat√©gia.

O Mal agudo de Montanha (dor de cabe√ßa leve, n√°usea, cansa√ßo e mal estar) em geral ocorre acima de 2.500 m de altitude, edema pulmonar (falta de ar mesmo em descanso e dificuldade para respirar) acima de 2.500 m e edema cerebral (dor de cabe√ßa mais intensa, dificuldade de andar em linha reta, altera√ß√Ķes de comportamento) acima de 4.000 m, mas todas as condi√ß√Ķes podem ser vistas em altitudes mais baixas do que o esperado. Um dos fatores mais importantes para uma boa aclimata√ß√£o √© respeitar os seus limites, dando oportunidade para o seu organismo se adaptar, come√ßar a corrida em um ritmo mais lento e, principalmente n√£o continuar subindo caso voc√™ apresente sintomas de MAM. Muitos casos de MAM e problemas mais s√©rios s√£o resultado de ignorar os sinais e sintomas e n√£o seguir as recomenda√ß√Ķes de aclimata√ß√£o. Apenas tenha em mente que voc√™ pode se colocar em uma situa√ß√£o mais s√©ria, com risco de morte. Tamb√©m tenha em mente que voc√™ estar√° mais exposto a condi√ß√Ķes ambientais, como a hipotermia, que podem agravar a sua condi√ß√£o.

Bons treinos!

There are no responses so far.

Samanta Chu

Representante no Brasil e instrutora da Wilderness Medical Associates International (WMAI Brasil), ministra cursos no Brasil e no exterior desde 2011. Possui forma√ß√£o de T√©cnico de Emerg√™ncias M√©dicas para √Āreas Remotas (WEMT ‚Äď EUA), √© membro benfeitor do Grupo de Resgate em Montanha (Joinville, SC) e guia profissional conduzindo grupos em atividades outdoor diversas desde 2007.

Patrocínio

Apoio