Menu Filtro

Kit básico de primeiros socorros para a corrida de montanha

Este artigo tem como objetivo ajudá-lo a montar um kit de primeiros socorros básico, carregando o mínimo de peso, para eventualidades que possam ocorrer em seus treinos ou provas de curta duração (apenas algumas horas).

O kit pode ser acomodado em um pequeno saco plástico com fecho hermético e colocado dentro de sua mochila de ataque/hidratação ou em uma pequena bolsa com alça e preso ao seu cinto de hidratação.

 

1-gazeatadura elástica (rolo de gaze) ou gaze quadrada, tradicional: o rolo de gaze possui tamanho ideal para estancar hemorragias e pode ser utilizado com facilidade para cobrir cortes e escoriações nos membros eliminando a necessidade de esparadrapo. Gaze não-aderente é recomendável se disponível.

 

 

ser2-Seringainga 15-20ml: um equipamento leve que pode ser bastante útil na limpeza de feridas em caso de acidente. Deve ser utilizada de modo a gerar pressão, que ajuda a expulsar a sujeira da pele e de dentro de uma ferida de forma bastante eficaz reduzindo a chance de uma infecção se desenvolver. É necessário realizar a devida assepsia da ferida assim que possível.

 

 

3-atadura-elasticaatadura/bandagem elástica (geralmente comercializada dentro de uma caixa): extremamente versátil, leve e multi-funcional. Pode ser utilizada para dar estabilidade a uma entorse de tornozelo, cobrir uma abrasão ou corte e protegê-lo do ambiente após a irrigação. Se conforma ao paciente e é auto-aderente, eliminando a necessidade de esparadrapo.

 

 

4-pastilhas-para-aguapastilhas para o tratamento de água: são leves, práticas e rápidas de usar.

Evite beber água sem tratamento adequado em áreas cuja qualidade da água é desconhecida. Água contaminada pode causar sérios problemas gastrointestinais e desidratação.

 

 

5-melsachê de mel ou carboidrato em gel: carboidratos simples de rápida absorção para um boost de energia que pode ser de grande importância com extremo desgaste físico. O baixo nível de açúcar no sangue pode causar fadiga, tonturas, irritação, e potencialmente dificultar a saída de uma trilha.

 

 

cober6-cobertor-de-emergenciator de emergência ou capa de chuva descartável (de plástico): para se proteger da hipotermia caso seja necessário passar a noite na montanha ou durante uma tempestade.

 

 

7-bandagem_triangular

 

bandagem triangular: leve, prática e multi-funcional. Pode ser utilizada para cobrir feridas, estabilizar lesões e fazer talas e imobilizações.

 

 

8-headlamplanterna de cabeça: atualmente existem modelos super leves, pequenos e indispensáveis em qualquer kit de primeiros socorros. Podem transformar um pesadelo (no meio da trilha no escuro) em uma saída tranquila. Lembre-se que em regiões de mata/floresta escurece mais cedo do que em áreas abertas e na cidade.

 

 

9-bolhacurativo para bolhas: evite a formação de bolhas protegendo a área sensível com esparadrapo ou curativo assim que surgir o incômodo. Uma vez que a bolha já tenha se desenvolvido, o curativo para bolhas de gel hidrocolóide protege a bolha do atrito com o calçado e ajuda a promover a recuperação da pele.

 

 

Outros itens a considerar:

– celular

– mapa da região, caso ela não seja muito bem conhecida

– pequena quantidade de dinheiro, para pegar um táxi de volta pra casa caso você tenha se perdido e terminado a trilha em outro local

– apito, caso você se perca na trilha

 

Caso esteja correndo acompanhado/em grupo, leve luvas de procedimento!

Bons treinos!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

There are no responses so far.

Samanta Chu

Samanta Chu

Representante no Brasil e instrutora da Wilderness Medical Associates International, ministra cursos no Brasil e no exterior desde 2011. Com formação de Técnico de Emergências Médicas (EMT – EUA), é montanhista e escaladora há 17 anos e praticante de diversas atividades outdoor. Guia profissional, lidera viagens e expedições em ambientes naturais com caminhada, escalada/atividades verticais e caiaque oceânico há 10 anos.

Parceiros

Apoio