Menu Filtro

Uma aventura em Fernando de Noronha

Por Eduardo Ribeiro Jr. – Bike Rider Master

Minha esposa sugeriu visitar uma sobrinha que está trabalhando em Fernando de Noronha. Como sempre quis conhecer o arquipélago, a preocupação principal foi verificar a validade do meu certificado de mergulho, estocar protetor solar e repelente, e principalmente providenciar uma mochila de hidratação para as trilhas que teríamos que fazer para conhecer todos os cantos do arquipélago. Escolhi a mochila de hidratação MULE da CamelBak, pois além de ter um reservatório de 3 litros para a água possui compartimentos para os equipamentos que queria levar, como drone, máscara de mergulho e câmeras.

Fernando de Noronha

Fernando de Noronha é um arquipélago brasileiro do estado de Pernambuco, formado pela ilha principal e mais 20 ilhotas, rochedos e lajeados. Ocupa uma área total de 26 km² — dos quais 17 km² são da ilha principal — e se situa no Oceano Atlântico, distante 360 km a nordeste de Natal, no Rio Grande do Norte, e 545 km a nordeste da capital pernambucana, Recife.

O arquipélago é dividido entre Área de Preservação Ambiental (APA) e Parque Nacional Marinho (PARNAMAR). A APA tem como objetivo conciliar a ocupação humana e o turismo com proteção ao meio ambiente, já a PANAMAR visa valorizar os ambientes naturais e a beleza cênica local, protegendo e preservando sua fauna, flora e recursos naturais.

Mural de Noronha

Providenciamos uma boa pousada para ficarmos 6 dias em Fernando de Noronha, escolhemos a Pousada Ecocharme Marcílio, localizada bem perto ao Projeto Tamar, na própria BR, mais ou menos no meio da ilha. A 1 Km a nordeste chega-se a Vila dos Remédios e a 1 Km a sudoeste voltamos ao aeroporto por onde chegamos. Optamos realizar a viajem pela Azul (São Paulo / Recife / Fernando de Noronha).

Forte Nossa Senhora dos Remédios

Próximo à Vila dos Remédios encontramos o Forte Nossa Senhora dos Remédios em posição dominante sobre o ancoradouro na baía de Santo Antônio, constituiu-se na principal estrutura de defesa da ilha e do arquipélago. Esta fortificação foi erguida sobre as ruínas de uma antiga posição Holandesa. O Tenente-coronel João Lobo de Lacerda  iniciou, em 1737,  a construção do chamado Forte dos Remédios, com risco do Engenheiro militar Diogo da Silveira Veloso em alvenaria de pedra e cal.

Forte Nossa Senhora dos Remédios

Na extremidade noroeste da ilha fica o Porto Santo Antônio, por onde chega as provisões para o arquipélago. Devido a essa logística tudo em Fernando de Noronha tem um valor elevado. Para terem uma noção, encher o tanque de combustível do Bugue que alugamos nos custou o valor de R$ 6,40 por litro de gasolina.

Porto de Santo Antônio

Mergulho em “Pedras Secas”

E foi de lá que sai para a mais bela e empolgante aventura na ilha, um mergulho em “Pedras Secas”, local muito procurado pelos mergulhadores que chegam ao arquipélago. Indicado pela minha sobrinha Adriana, que realiza filmagens subaquáticas em Fernando de Noronha, utilizei a operadora de mergulho Águas Claras, que me atendeu com excelentes profissionais, o Dive Master Lula e o Mestre de Embarcações Jorjão. Marta da Barracuda Com. e Serviços ajudou com as fotos de qualidade nesse mergulho.

Encontro com Tubarão Lixa

Mergulho em “Pedras Secas”

Passando por uma das várias passagens de “Pedras Secas”

Formações rochosas, ricas em corais e vida marinha.

Ilha Dois Irmãos

Já da superfície, não poderíamos deixar de notar e contemplar as Ilhas dos Dois Irmãos, cartão postal de Fernando de Noronha, que fica no final da praia da Cacimba do Padre, considerada o Havaí brasileiro, excelente praia para a pratica do Surf. Tubos rápidos e perfeitos.

Ilhas Dois Irmãos

Ilhas Dois Irmãos com a vista do Morro do Pico

Praia do Sancho

Não podia de deixar de citar o praia mais bonita do mundo. Sim, pertence a Praia do Sancho esse título. O acesso à praia é feito por mar ou por uma fenda na rocha, por onde se desce com o auxílio de escadas tipo “marinheiro”.

Adriana ao lado da placa indicativa da Praia mais bonita do mundo

Escada de acesso a Praia do Sancho

Eduardo contemplando as falésias que em alguns locais ultrapassa os 40 metros de altura

Simone no meio da Praia do Sancho

Foi muita aventura para um blog, se for colocar tudo aqui vai ser um livro digital. Resumindo, indico a todos a conhecerem o arquipélago de Fernando de Noronha, pois atividade não faltará, seja na terra, em cima das águas e sob as águas. Tudo é muito bonito e maravilhoso. Minha dica é programar 6 dias na ilha, é um bom tempo para conhecer toda a ilha, lembrando que você paga uma taxa diária de permanência no arquipélago. Aluguem um Bugue para poder se locomover melhor, ou podem usar o ônibus que transita de ponta a ponta da ilha principal, mas vai ter que andar um pouco para acessar algumas praias onde o ônibus não passa. Não é necessário uma pousada cara, pois você vai passar pouco tempo nela. Leve no mínimo máscara e snorkel, mesmo que não pretenda mergulhar, pois nas praias mesmo você poderá ver uma grande variedade de vida marinha. Roupas que você vai usar na viagem: camiseta, shorts, maio/biquíni/sunga e chinelo. Qualquer coisa além disso chegará a conclusão que só foi peso na mala.

Um grande abraço a todos!

Fotos: Eduardo Ribeiro, (Mergulho em “Pedras Secas” – Marta da Barracuda Com. e Serviços).

Agradecimentos: Adriana Palau, Op. De Mergulho Águas Claras, Pousada EcoCharme Marcilio, Azul Linhas Aéreas e Camelbak Training Club.

Pra terminar, um vídeo com mais um pouco da nossa aventura:

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

There are no responses so far.

CamelBak Trainning Club

CamelBak Trainning Club

Parceiros

Apoio