Menu Filtro

Quarteto da Alegria

Nosso organismo tem 4 hormônios super importantes que nos transmitem sensação de alegria e bem-estar, mas muitas vezes não nos damos conta de que, com pequenas atitudes no nosso dia a dia, podemos estar sempre liberando eles no nosso corpo.

Todos os hormônios que existem no nosso organismo apresentam função regulatória. Eles auxiliam nossa fisiologia a agir conforme o ambiente, o que é vital para nossa sobrevivência e manutenção da qualidade de vida. É como uma via de mão dupla. Os acontecimentos negativos ( emoções, pensamentos, sentimentos) liberam o hormônio oposto nos trazendo stress, depressão e ansiedade, e nós podemos com atitudes simples, estimular a produção desse “quarteto da alegria”, que tanto bem nos faz.

Saiba quais são e como podemos estimular a produção de cada um:

A DOPAMINA nos motiva a perseguir nossas metas e nos dá uma onda de prazer quando as atingimos. Mas níveis baixos dessa substância causam falta de entusiasmo e fadiga. A dica é “quebrar” grandes objetivos em pequenas metas, assim você cria uma série de pequenas “linhas de chegada” que liberam dopamina. E sempre que atingir uma meta, comemore com um jantar, uma massagem, uma roupa nova. Crie novos objetivos quando alcançar o atual para garantir um bom fluxo de dopamina. Seu treinador pode ser um ótimo parceiro ao reconhecer suas vitórias e ajudá-la a traçar metas realistas.
Alimentos ricos em proteína tanto animal quanto vegetal como: quinoa, arroz , feijão e semente de abóbora ajudam a manter os bons níveis de dopamina no seu organismo.

A SEROTONINA é essencial para controlar mudanças de humor, regular o ciclo do sono, manter a saúde mental, diminuir a ansiedade e ajudar a regular o apetite.

Ela flui quando você se sente importante ou faz algo significativo. Treinar com pessoas acolhedoras facilita a liberação dessa substância. Relembrar conquistas significativas também, assim como visualizar treinos e provas bem-sucedidas, já que nosso cérebro tem dificuldade para distinguir o real do imaginado. O sentimento de gratidão também é capaz de produzir serotonina. Separe um momento do dia para refletir sobre realizações passadas e o que realmente é significativo na vida para você.
Alimentos que também produzem a liberação desse neurotransmissor: banana, salmão, nozes e ovos, pois são ricos em triptofano, um aminoácido essencial que tem a função de produzir a serotonina no cérebro.

Endorfina

A ENDORFINA liberada com a prática do exercício físico ajuda a aliviar o estresse, a tensão e a ansiedade e, consequentemente, traz a sensação de bem-estar. Semelhante à morfina, ela age como um analgésico e sedativo, diminuindo a nossa percepção da dor. A euforia e a felicidade que a gente sente ao completar uma prova, especialmente aquela sofrida, também são resultado das endorfinas. Junto à atividade física regular, a risada é uma das maneiras mais fáceis de induzir a liberação de endorfina, portanto procure levar a vida com leveza. Nos momentos mais difíceis de sorrir, assista filmes de comédia, vídeos de redes sociais ou algum outro programa que te faça dar boas risadas. O chocolate é um alimento que produz bastante endorfina por conter triptofano , assim como a serotonina.

A OCITOCINA é conhecida como o “hormônio do aconchego”: ela desencadeia empatia e ajuda a criar intimidade e confiança e a construir relacionamentos saudáveis. O cultivo da ocitocina é essencial para a criação de laços fortes e melhores interações sociais. Uma maneira simples de elevar o nível de ocitocina é dar um abraço em alguém. O toque físico não só aumenta os níveis de ocitocina como também reduz o estresse cardiovascular e melhora o sistema imunológico. Receber um presente também pode surtir o mesmo efeito.
Os alimentos indicados são: derivados de leite, ovos, carne, peixes e frutos do mar e vegetais de folhas escuras como : rúcula, agrião, brócolis e couve.

Além de tudo isso, todos os estudos mostram que atividade física moderada e meditação também contribuem para a liberação de todos os 4 hormônios. A atividade física em excesso, pode ter efeito contrário pois libera muita adrenalina , cortisol e com isso vem o stress, desânimo, depressão, ansiedade e etc.

Por isso, mesmo que esteja em fase de treinamento intenso, faça a recuperação de forma correta, descanse o necessário e quando começar a se sentir cansado demais, desanimado, não deixe esse sentimentos crescerem dentro de você, nem vá correndo tomar remédio, recorra a essa lista, siga essas dicas e seja feliz! Literalmente!

There are no responses so far.

Lilia Godoi

Lilia Godoi é treinadora, diretora e proprietária da Lilia Godoi Assessoria Esportiva. Formada em Educação Física pela UFRJ e Pós Graduada em Treinamento Esportivo, é representante do Projeto Empresto Minhas Pernas no Rio de Janeiro e em Niterói, mestre de Reiki e atleta de várias modalidades esportivas com resultados nacionais e internacionais.

Patrocínio

Apoio