Menu Filtro

Encontrei uma pessoa caída na trilha, e agora?

Você está em uma clássica corrida de montanha, uma prova mais longa (ou ultra), com PC’s bastante espaçados. Você está fazendo um bom ritmo, concentrado, quando no final de uma longa descida você encontra um corredor caído na trilha. E agora?

N√£o h√° mais ningu√©m √† vista, e voc√™ n√£o possui meios de pedir ajuda neste momento. Provavelmente, a rea√ß√£o de quem fez algum treinamento de primeiros socorros recentemente (especialmente no √ļltimo ano) ser√° de ir ajudar, afinal que √≥tima oportunidade para colocar os conhecimentos em pr√°tica! Mas para quem nunca fez um treinamento do tipo, algumas quest√Ķes podem surgir na cabe√ßa: O que fazer? O corredor pode levantar? Ser√° que teve les√£o de coluna? Pode beber √°gua? Posso deix√°-lo para pedir ajuda?

O objetivo deste artigo √© lhe fornecer alguma orienta√ß√£o em rela√ß√£o a quais etapas devem ser observadas em uma situa√ß√£o semelhante sem treinamento espec√≠fico, mas de maneira alguma essas orienta√ß√Ķes substituem a necessidade de realizar um treinamento de primeiros socorros adequado de forma presencial, quando voc√™ ir√° aprender e se sentir mais confort√°vel em realizar uma boa avalia√ß√£o e tomar decis√Ķes em rela√ß√£o √† melhor maneira de cuidar do corredor acidentado.¬†

Esta √© a primeira parte de 3 artigos, cada um abordando uma parte do nosso¬†“sistema de avalia√ß√£o de paciente”*:¬†

  1. dimensionamento da cena
  2. avaliação primária
  3. avaliação secundária

Dimensionamento da Cena

A primeira parte da avalia√ß√£o, antes mesmo de encostar no corredor ca√≠do, √© observar a cena e coletar algumas informa√ß√Ķes importantes; voc√™ deve parar por alguns segundos e observar o contexto. Evite sair correndo em dire√ß√£o ao corredor pois a sua capacidade de parar, observar e ficar atento a sinais ser√° mais limitada. Respire fundo, solte o ar lentamente, e procure identificar:

  • O que aconteceu?¬†Observe o cen√°rio e procure por sinais que te ajudem a identificar o que pode ter levado ao evento: uma pedra caiu/deslizamento? O corredor bateu a cabe√ßa em uma √°rvore? Caiu de um trecho mais elevado? Foi atacado por animais (abelhas, vespas ou outro animal selvagem)? Ou n√£o h√° nenhum sinal evidente, apenas uma pessoa ca√≠da na trilha? Considere que o corredor pode ter escorregado pela instabilidade do terreno e ca√≠do.
  • Posso me aproximar em seguran√ßa?¬†A seguran√ßa da cena est√° diretamente relacionada a o que aconteceu, mas tamb√©m a fatores ambientais. A cena oferece algum risco direto ou indireto a voc√™? Se voc√™ se aproximar uma pedra poder√° atingi-lo tamb√©m, ou voc√™ est√° em risco de escorregar e cair da trilha? Se foi um ataque de abelhas, elas continuam na √°rea e voc√™ poder√° ser atacado tamb√©m?
  • Quantas pessoas est√£o na cena e que recursos tenho √† disposi√ß√£o?¬†Estas informa√ß√Ķes s√£o uma combina√ß√£o do contexto da cena e da sua prepara√ß√£o para o evento, e de prefer√™ncia informa√ß√Ķes log√≠sticas s√£o conhecidas antes de se necessitar dos recursos (carro, apoio, rotas de fuga, comunica√ß√£o). O corredor est√° realmente sozinho ou h√° outra pessoa fora do seu campo de vis√£o inicial? H√° mais algu√©m nas proximidades? H√° quanto tempo voc√™ passou por outra pessoa (corredora, staff do evento, habitantes locais, qualquer outra pessoa que possa ajudar de alguma forma), qual a dist√Ęncia do pr√≥ximo check point? Voc√™ possui algum meio de pedir ajuda? H√° algum meio de transporte¬†¬†dispon√≠vel? Quais orienta√ß√Ķes de seguran√ßa foram passadas pela organiza√ß√£o do evento? H√° equipe de atendimento m√©dico? Onde ela se encontra? Voc√™ est√° carregando celular, rastreador via sat√©lite pessoal, chip fornecido pela organiza√ß√£o do evento?

Após observar e refletir sobre as perguntas acima e tomar as medidas necessárias para estabilizar a cena (eliminar ou minimizar consideravelmente os riscos a você e outras pessoas), você poderá se aproximar do corredor caído.

*¬†o sistema de avalia√ß√£o de paciente √© o utilizado pela Wilderness Medical Associates International; outras institui√ß√Ķes podem ter uma abordagem/sistema diferente.

Continua no próximo artigo!

Bons treinos!

There are no responses so far.

Samanta Chu

Representante no Brasil e instrutora da Wilderness Medical Associates International (WMAI Brasil), ministra cursos no Brasil e no exterior desde 2011. Possui forma√ß√£o de T√©cnico de Emerg√™ncias M√©dicas para √Āreas Remotas (WEMT ‚Äď EUA), √© membro benfeitor do Grupo de Resgate em Montanha (Joinville, SC) e guia profissional conduzindo grupos em atividades outdoor diversas desde 2007.

Patrocínio

Apoio