Menu Filtro

Copahue Extremo_Detalhes da experiência

Tive a oportunidade de participar desta corrida em 2019 conforme j√° descrito em post anterior.

Uma prova realizada na cidade de Caviahue na Argentina, aos pés do Vulcão Copahue.

Uma beleza natural gigante em uma pequena cidade, aconchegante e acolhedora.

Duas dist√Ęncias de 10 km e 20 km, onde se utiliza as raquetes de neve, pois sem elas seria bem complicado at√© mesmo ficar de p√©, afundando ou escorregando, seja na neve ou no gelo.

Fomos em um grupo de aproximadamente 20 pessoas de vários locais do Brasil e lá eu e mais 6 brasileiros fomos convidados a compor a primeira Seleção Brasileira de Snowshoeing, uma modalidade nova aqui no Brasil mas já praticada amplamente na Argentina e países europeus e nos EUA.

Além da nossa seleção estavam lá representantes da Seleção Canadense, Norte Americana e Espanhola, além é claro da Argentina.

No ano anterior (2018) havia nevado muito e a prova n√£o p√īde ir at√© o vulc√£o Copahue, mas em 2019, o sol tomava conta do c√©u, e com isso foi poss√≠vel ver as belezas de toda a regi√£o. Claro, a temperatura sempre mais baixa na casa de -8 a 0 graus durante todo o dia.

Um dia antes da prova todo o grupo foi fazer a adaptação as roupas e as raquetes, pois poucos tinham a experiência no uso destes materiais. Foi um momento divertido e descontraído, onde fomos até a base do centro de esqui, podendo sentir melhor o que seria correr a prova com as raquetes e com a temperatura baixa.

Eu e mais 4 do grupo corremos os 20 km, que ia at√© a cidade de COPAHUE, aos p√©s do vulc√£o, uma cidade abandonada, coberta de neve, sendo o √ļnico ponto sem neve as termas, que s√£o o cart√£o postal de visitas e banho de lama, que por sinal fomos visitar no dia p√≥s prova e foi demais.

A prova acontece o tempo todo na neve, em partes mais gelo pela temperatura que é baixa, mas não tão baixa para a região e outras mais neve mesmo, quando se aproxima do vulcão.

Os líderes da prova de 10 km já passaram voando por nós quando ainda subíamos a montanha e no ponto de apoio ao final da primeira subida, fomos recebidos pela alegria dos Hermanos e o mais engraçado foi comer uma banana que estava congelada, sim, congelada mesmo estando no sol, esta hora estava uns -4 graus.

As raquetes s√£o o que mais diferencia a prova em si, pois exige uma mec√Ęnica diferente da corrida tradicional, tendo que elevar mais joelhos e calcanhares para podes ter uma velocidade efetiva e n√£o trope√ßar, j√° que ela tem garras na ponta.

Na prova n√£o cai, mas nos treino do dia anterior, tomei um pacote bonito de ver.

O mundial que aconteceu este ano no Japão, irá acontecer em COPAHUE em 2021 e aí que está a boa notícia para os mais jovens e que querem se aventurar neste mundo, este ano ainda faço parte da Seleção, mas para 2021, haverá uma seletiva e com isso abrem chances de novos atletas estarem presentes representando o Brasil.

Esta modalidade é muito realizada em países em que a neve é uma realidade, minha amiga e cliente Letícia Stadler que mora no Canadá, participou neste dia 16/03 de uma prova de snowshoeing e curtiu muito.

Est√£o todos convidados e irem este ano de 2020 a Caviahue na Argentina participar da COPAHUE EXTREMO.

Eu estarei l√° novamente.

There are no responses so far.

Fábio Alonso (Tchê)

Fabio Moralles Alonso, mais conhecido por Tch√™ (48 anos), √© fundador, coordenador geral e t√©cnico da Trainer Assessoria desde 2003. Corredor amador que curte aventuras que v√£o da ultramaratona a desafios como o Km Social (2016), onde percorreu 1100 km em 21 dias em prol de um projeto social. Palestrante na √°rea de treinamento em corrida sa√ļde e motivacional. Apoiado pela marca Camelbak.

Patrocínio

Apoio