Menu Filtro

Como parar de cair em ciladas na busca do desempenho atlético

Nessas últimas semanas tivemos muitos maus exemplos de pessoas que se dizem profissionais da área da saúde e enganam as pessoas prometendo resultados milagrosos utilizando de técnicas pouco fundamentadas cientificamente. Visto o Dr. Bumbum, que ganhou os noticiários recentemente e outros tipos de profissionais que fazem propagandas nas redes sociais dizendo que seus métodos são infalíveis. Mas há grande ciladas nesses casos.

Não existe milagre para alcançar o objetivo que você traçou. Você é resultado de tudo aquilo que faz no seu dia a dia, ou seja, se não treinar, trabalhar ou se alimentar de maneira adequada, não conseguirá atingir suas metas.

Por isso, sugerimos parar de seguir os “treinos” de outras pessoas. Em vez disso, foco no que VOCÊ precisa. Isso significa que na maioria das vezes você precisará treinar sozinho um treino exclusivamente preparado a você. Os treinos em grupo servirão para as especificidades e momentos certos e nem sempre eles funcionam como prometem pois não possui as especificidades do seu objetivo.

Preste muita atenção nos seus momentos de recuperação. Sua comida, o quanto você dorme, as cervejas, tudo vai afetar seu desempenho. Para se trabalhar com intensidade e qualidade nos treinos, é imprescindível que você saiba quando e como descansar para se recuperar. Segundo Jim Vance, treinador americano, se as pessoas se preocuparem em fazer só os exercícios mais estressantes e exaustivos, não conseguirão as adaptações fisiológicas necessárias e, ainda, parará com o treino antecipadamente.

Para a maioria das pessoas que desconhece profundamente a ciência envolvida na prática de exercícios ou modalidades esportivas, uma das maiores ciladas existentes é pensar que quanto mais minutos de exercícios feitos em uma única sessão será melhor para seu desenvolvimento. Isso nem sempre é real! Existem muitas considerações a fazer sobre quanto tempo fazer uma determinada atividade deve ser mantida. Por exemplo, não é porque a pessoa corre provas de 10 quilometros, que ela deverá correr 10 quilometros em todo treino. Isso, com certeza, a levará a um quadro de lesões crônicas.

Sugerimos também que não deixe de fazer o aquecimento antes de iniciar as atividades principais e, muito menos, não fazer o “desaquecimento” ao final de cada treino. Essas simples ações, farão com que você melhore seu desempenho, já que você está se preparando para ela. E melhorará sua recuperação para a próxima sessão de treino.

Nosso ultimo apontamento é muito importante também: Não se sabotar!

Quando você está estressado ou entediado, a tendência é não fazer a programação correta do treino. Isso é muitíssimo comum acontecer com qualquer pessoa. Mas se você pensar que vai te ajudar mais seguir a programação correta do que fazer o treino de qualquer jeito, lhe poupará sentimentos de frustração e desanimo.

Nesse sentido, não tenha dúvida, acredite que a saúde é seu bem mais valioso. Invista nela seu tempo, dinheiro e foco. Não deixe essas ciladas acontecerem com você. Não ignore as inovações surgidas nos ultimos anos. A tecnologia veio para estudarmos individualmente seus dados. Nós, treinadores, temos como nosso principal dever, encontrar e te devolver as melhores soluções para o desenvolvimento da sua saúde ou performance, seja você uma pessoa que ama treinar ou seja um profissional do esporte!

Bons treinos!

Referências:

Vance, Jim. https://www.trainingpeaks.com/blog/10-things-endurance-athletes-need-to-stop-doing/?utm_source=tpnu&utm_medium=email&utm_content=day1&utm_campaign=nonuser_optin Acesso: 12/07/2018.

There are no responses so far.

Alan Schmidt

Alan Schmidt

Diretor executivo e treinador na Bio Eco Esportes. Periodiza e administra treinamentos personalizados esportivos indoor e outdoor no Brasil e exterior desde 2001 e com diversos atletas em seleções nacionais de canoagem slalom e natação, bem como atletas amadores em Montain bike, Triathlon, travessias, Rafting e Corrida. Com formação e mestrado em Educação Física.

Patrocínio

Apoio